Guarda-Corpo de Vidro, é Seguro?

Tempo de leitura: 4 minutos

Os guarda-corpos fazem cada vez mais parte da arquitetura das edificações, sejam comerciais , residenciais ou residências. Os mesmos estão presentes em varandas, mezaninos, piscinas; e entre os materiais mais utilizados, além da alvenaria, estão o alumínio – com fechamento ou não em vidro – e ferro, metal passível de ser trabalhado de acordo com o desenho do arquiteto, compondo tramas mais elaboradas. E quando o assunto envolve a qualidade e critérios para o design e a produção dos guarda-corpos, a referência do mercado da construção civil é a ABNT NBR 14.718, criada em 2001 e revisada em 2008.

Foi determinante para essa última revisão em vigor, o fato de o meio técnico ter questionado a viabilidade prática de algumas determinações do texto, consideradas desnecessárias ou, mesmo, limitantes do ponto de vista do projeto e da execução.

“É o caso do corrimão dos guarda-corpos que a norma original exigia, com boa intenção, que não deveria ser plano. Essa exigência caiu”, diz a engenheira Fabiola Rago, coordenadora do grupo que elaborou o texto base da norma.

A norma revisada define que qualquer tipo de material deve incorporar cuidados, como proteção contra oxidação, atendendo às normas específicas, e nesse ponto encontramos o vidro , como um grande aliado para aplicação como guarda-corpo. Mas fica uma pergunta, o guarda-corpo de vidro, é seguro?

Neste artigo veremos os benefícios e as características do uso do vidro como o material à ser utilizado como guarda-corpo.

 “A função do guarda-corpo é garantir segurança aos usuários e seu uso só é obrigatório diante de um desnível maior do que 1m”

Luminosidade, Segurança e Interação

O guarda-corpo de vidro é uma aplicação arquitetônica que conquista cada vez mais corações e mentes. E os motivos dessa tendência são incontestáveis: transparência e luminosidade, segurança e sensação de liberdade.

Esses elementos, juntos, respondem harmoniosamente à demanda atual por maior interação com o ambiente externo, ampliando o uso de guarda-corpos de vidros para edificações em varandas de edifícios residenciais, comerciais e de uso coletivo.

As possibilidades de aplicação são muitas e variam de acordo com o sistema escolhido para a estrutura de fixação, podendo o guarda-corpo de vidro, inclusive, ser diretamente embutido no piso.

A variedade de designs também é grande, com excelentes soluções para guarda-corpos em vidros transparentes, extraclaros, coloridos, opacos, serigrafados, com PVBs funcionais ou estruturais, sempre com o rigoroso cumprimento dos requisitos de segurança e normas técnicas que prevem os tipos de vidro que podem ser utilizados como guarda-corpo, os quais devem atender a NBR 7199:2016, que trata dos requisitos dos vidros para construção civil.

Segurança

A NBR 14718:2008 (Guarda-corpos para edificações) define guarda-corpo como um “elemento construtivo de proteção, com ou sem vidro, para bordas de sacadas, escadas, rampas, mezaninos e passarelas”.

Com base nessa definição extraí-se a primeira condição dos guarda-corpos: a segurança. E esse critério vale, claro, tanto para usuários do ambiente interno, quanto para o espaço externo, no seu entorno.

A NBR 14718:2008 está em processo de revisão e o texto está prestes a entrar em consulta nacional com alterações importantes em aplicações e requisitos adicionais:

  • Terminologia e classificação.
  • Requisitos para diversas aplicações (aeroportos, terminais de transportes, instituições de ensino, hospitais, shoppings, estádios, ginásios), com altura mínima de 1,10m a partir do piso.
  • Métodos de ensaio.
  • Instalação e manutenção do projeto.

Quando o guarda-corpo prevê o uso de vidros, deve ser especificado invariavelmente um dos três tipos de vidros de segurança: laminados, laminados temperados ou duplos insulados laminados, de acordo com a NBR 7199:2016 (Vidros na construção civil — Projeto, execução e aplicações).

Com esses vidros os profissionais podem inovar em design e, dependendo do sistema de fixação e instalação, podem lançar mão também de recursos sofisticados para personalizar as edificações.

Especificação Técnica

Como elemento construtivo, o guarda-corpo é um sistema que requer engenharia e cálculos estruturais, sendo o vidro um componente desse sistema.

A especificação dos painéis de vidros do guarda-corpo deve contemplar informações importantes como geometria do vidro, espessura, apoios, carga linear e duração da carga, a fim de validar os requisitos de resistência do produto, adequados à norma técnica.

Após definir os requisitos do sistema de guarda-corpo, você pode ousar utilizando grandes dimensões de vidros, e adotando aparência e acabamentos diferenciados para a edificação.

Conjugar os diferenciais estéticos da criação com o rigor técnico das medidas de segurança é uma combinação que sempre deve ser incentivada.

Guarda-Corpo de Vidro, é Seguro?

Quando especificado de maneira adequada, seguindo os requisitos de segurança presentes na norma de guarda-corpos e de vidros, podemos afirmar que o guarda-corpo de vidro é seguro e traz grandes benefícios ao usuário permitindo a interação e ampliação entre os ambientes, e se torna um aliado estético na arquitetura das edificações.

Leia também:
▶ Tecnologias para Segurança Patrimonial

Acompanhe nossas redes sociais:
▶ Facebook: https://vseng.co/face-blog-eng
▶ Instagram: https://vseng.co/insta-blog-eng

Inscreva-se no canal do parceiro Vieira Santos:
▶ vseng.co/YouTube-VS

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + nove =